Slider Background

10 coisas que você deveria ter aprendido até os 12 anos

de leitura

terça-feira, maio 31, 2016




1. Dosagem.

A forma mais inteligente de fazer coisas chatas ou rotineiras é a divisão das tarefas através de lotes, de pacotes, assim como o seu cérebro faz o tempo inteiro. É provável que você tenha sido ensinado ou aprendido sozinho mesmo, a enxergar o todo primeiro para depois cumprir a obrigação. 

Vou explicar melhor:

Sua mãe dizia: filho, limpe a cozinha. Quando essas palavras ecoam na sua cabeça você já imagina que passará a tarde toda trabalhando, que ficará cansado, que é muita coisa pra fazer, que é um trabalho chato, que não vai acabar nunca e por aí vai. Enxergando o todo primeiro, a tarefa parecerá muito mais demorada e chata do que realmente é. A solução? Dosar a tarefa, sim! Você deveria ter aprendido isso antes.

Vamos a um exemplo: Em vez de visualizar você cumprindo uma tarefa absurdamente chata e que você não quer fazer, divida a mesma em partes para ir fazendo um check list:

Lavar a louça / Limpar o fogão / Limpar a geladeira / Limpar o chão... e etc...

Pode parecer que isso não muda nada, mas muda. Seu cérebro trabalha melhor com a ideia de pacotes. Pequenas tarefas cumpridas dão a você a sensação de capacidade e completude. Você se sente mais engajando para terminar a lista dessa forma. 

Se você estabelecer metas em lote então, você pode terminar o trabalho ainda mais rápido. Por exemplo. Tenho 1 hora para completar a tarefa 1 e 2. E assim por diante. Mas nesse caso, seria interessante que as tarefas estivessem ligadas uma a outra em linha, ou seja, fossem coisas parecidas ou que uma dependesse da outra.

Se seguisse esse raciocínio desde pequeno, muita coisa na sua vida poderia ter sido mais prazerosa e menos chata. Não fazia antes? Faça agora!





2. Seja proativo, e não reativo.

Em vez de esperar algo acontecer para aí você reagir, experimente simplesmente tomar a iniciativa primeiro, ou seja, fazer o jogo acontecer por conta própria. Além de poupar muito tempo esperando algo acontecer, essa atitude faz com que você perceba o seu poder sobre a sua própria vida.

Você pode ficar sentando e esperar alguém fazer algo que você queira, mas essa espera demasiada pode transformar você em um indivíduo ansioso e passivo demais. Se você só agir quando algo acontecer, ou seja, for apenas reativo, você sempre terá que lidar com algo que já teve início e que nem sempre sairá do jeito que você quer.

É importante você não se acostumar a apenas completar as coisas. Quanto mais contato você tiver com a sua própria essência, mais condições de ser feliz você terá.



3. Evite agredir a si mesmo 

Evite punir a si mesmo toda vez que comete algum erro ou falha. Se você se culpa, se condena e se agride o tempo inteiro por qualquer erro bobo, você acaba criando um hábito de autoflagelamento o que por si só é um mecanismo que destrói sua autoestima com o tempo.

Ao errar, perder, falhar, tente ser proativo e buscar meios de contornar o problema. Entenda que não estou dizendo para você dizer que não errou. Reconhecer seu fracasso é fundamental para que você possa evoluir. O que eu estou sugerindo é que em vez de iniciar uma autoagressão imediatamente, procure outra solução para o problema, ou melhor, duvide das certas que tem sobre fracasso. Muitas vezes algo não depende apenas de nós para dar certo. Perfeccionismo nem sempre é o melhor dos caminhos.



4. Primeiro dê valor, depois queira receba valor

Isso pode parecer algo ilógico, afinal de contas você é uma pessoa especial e merece toda a atenção do mundo, não é verdade? Bom, isso é o que o seu ego quer que você acredite, mas esse tipo de comportamento só leva você ao egoísmo, e egoísmo com um ego “problemático” só gera mais e mais transtornos.

Se você quer receber mais valor, seja qualquer tipo for (afeto, dinheiro, respeito, oportunidade) você precisa primeiro dar esse tipo de valor, uma vez que provavelmente você receberá de volta o que você mesmo deu. Ao longo do tempo você recebe o que dá. Gentileza gera gentileza, já ouviu isso né?
       
Mas porque sou legal com todo mundo e ninguém é legal comigo? A resposta é simples, você está esperando algo em troca, e na vida as coisas não vem em mão certa, quero dizer, não é porque você doou R$ 100,00 para a caridade que alguém dará R$ 100,00 reais para você depois. Pode ser que o retorno venha de outra forma. É por isso que você deve se preocupar mais em dar valor do que em receber.
Seria muito bom receber coisas sem merecer, ganhar por nada, mas se olhar na prática, isso raramente acontece, e quando acontece, vai embora rapidinho.

>>> Me acompanhe pelo FacebookTwitter e Youtube



5. Converse com as pessoas como se elas fossem seu melhor amigo

Acredite, fazer contato é uma das coisas mais importantes na vida. Mas nem sempre é fácil conhecer pessoas novas ou interagir bem com elas. Às vezes as palavras não saem e até não vemos motivo para conversar com um desconhecido. 

O segredo é você conversar com todo mundo como se fossem seu melhor amigo. Isso mesmo. Sorria, brinque, fala sobre como está o dia, conte uma piada. Finja que você já tem alguma intimidade com a pessoa, e naturalmente ela vai imaginar que vocês realmente já têm alguma intimidade.

Entenda que não estou sugerindo que você seja invasivo ou chato, mas sim que veja as pessoas com bons olhos. Comece fazendo com pessoas próximas. Quanto mais contatos bons você tiver, mais qualidade e oportunidade sua vida terá.


6. Use o seu sistema de ativação reticular

O sistema de ativação reticular é responsável por fornecer uma leitura e resposta conjunta (cardiovascular, respiratório e motor) a estímulos externos. O RAS entra em ação quando você tenta filtrar informações de fontes externas e tenta se concentrar em um determinado detalhe de algum evento ou pensamento. O RAS também é responsável pelo controle permanente da coordenação, função sexual e hábitos alimentares.

Ok, seja mais simples, explique melhor: O que eu quero que você entenda é que o RAS permite uma busca externa por aquilo que você se concentra, pelo tipo de pensamento que você permite na sua mente. Sendo assim, concentre-se no que você QUER, e não no que você NÃO quer, entende? O RAS sempre ajuda você a encontrar o que está procurando. É por isso que você precisa ter mais controle sobre seus pensamentos, principalmente com a parte neurolinguística que dá significados diferentes a palavras.

Então você realmente precisa se concentrar no que você quer, não no que você não quer. Mantenha esse foco constante. Estabeleça metas e utilize lembretes.



7. Não se compare aos outros.

O ego tenta o tempo inteiro achar razões para você se sentir especial (Eu tenho um celular novo!), mas ele também nunca para de comparar. Sim! Isso mesmo. Comparar tudo! Quando você compra um celular novo, seu ego sente que você é mais, é melhor, é especial. Assim que o Pedrinho compra um celular melhor do que o seu, seu ego faz uma comparação e percebe que ele não é mais tão especial assim. Isso gera sofrimento.

É por isso que desde criança você deveria ter aprendido a não perder seu tempo comparado tudo o que você tem e é ao que os outros têm ou são. Salvo raras exceções (geralmente em disputas padronizadas) comparar-se com outras pessoas é algo inútil. Se você perceber que somos todos diferentes (sim, não somos todos iguais), logo chegará a conclusão de que se comparar com alguém diferente é pura bobeira.

Quer uma dica? Compare-se a si mesmo. Faça isso sempre! Seja hoje melhor do que foi ontem, e amanhã melhor do que está sendo hoje. Quando o ponto de referência para a comparação é você mesma, então podemos enxergar o caminho para a evolução pessoal e melhor qualidade de vida.



8. 90% das suas preocupações nunca vão acontecer de verdade

Essa afirmação pode parecer promessa de Papai Noel, mas não é!

Sua mente é uma fábrica de antecipação. Se você tiver algum tipo de disfunção ansiosa então, você antecipará qualquer coisa. Qualquer! 

O que quero dizer é que a grande maioria das projeções que sua mente faz são e serão apenas projeções, possibilidades, e se você não aprender ou pelo menos se esforçar para filtrar e dar prioridades a essas preocupações, elas poderão virar grandes monstros.

O fato é que quase sempre a prática é bem “menos pior” do que o esperado. É que seu cérebro trabalha dessa forma, calculando possibilidades. O grande problema é que em muitas pessoas o filtro de prioridades ou não funciona (algum problema físico mesmo) ou então não é estimulado através do comportamento.

Um bom exercício é toda vez antes de ir para a cama, lembre-se e perceba que a maioria das suas preocupações não se concretizaram, e que a chance de nunca se concretizaram são bem grandes. Concentre-se no que realmente importa.



9. Em praticamente todas as suas experiências há alguma oportunidade

Você sempre pode aprender. Sempre! E não estou aqui para dizer que você só aprende com erros, na verdade inteligente seria você aprender mais sem errar, mas se errou, aprenda!

Você deveria ter sido ensinado a tirar algo positivo de tudo desde criancinha. Deveria ter aprendido que uma “experiência negativa” traz em si alguma oportunidade de evolução. É do caos que vem a criação. Erros, falhas, fracassos, todas essas experiências poderiam ter ensinado muita coisa para você. É o cair no buraco e não cair lá de novo.

Sempre que você tiver uma experiência negativa, faça as seguintes perguntas para si mesmo: onde está minha oportunidade? O que eu posso fazer agora?



10. Seja grato e será mais feliz

Ah, mas minha vida é uma droga. Só acontece coisa ruim comigo. Eu não tenho nada para agradecer. Pode ser que seja isso que você esteja pensando agora, mas posso garantir que você está enxergando genericamente demais. É só quando você começa a perceber os pequenos detalhes da vida que você passa a entender que a felicidade está em qualquer lugar, e por isso mesmo você pode ser grato o tempo inteiro.

Gratidão é uma aceitação. E aceitar o que se tem. E para ser feliz só preciso isso.

Você não tem uma bicicleta mas você tem um par de tênis: Obrigado! Sou grato por isso. Se desde criança você tivesse sido ensinado a ser grato pelo prato de comida que tem à mesa, por ter duas pernas para andar, e simplesmente por poder respirar, sua gratidão criaria um foco na sua mente, o foco nos pequenos prazeres da vida.

A partir de agora, sempre ao acordar, agradeça por estar vivo. Agradeça por ter uma família e por ter a chance de ler esse texto enquanto tantos outros são analfabetos ou não possuem computador ou internet. Você é um afortunado e eu só posso agradecer por ter a chance de passar alguma mensagem boa para você.

Obrigado.


P.S.: Leia meus outros artigos e me adicione nas redes sociais.

Nenhum comentário

Postar um comentário