Slider Background

Ela deu para você. O que fazer agora?

de leitura

segunda-feira, maio 09, 2016





Antes de mais nada respire fundo. Recupere o fôlego

É normal você se sentir “o cara” logo após o ato sexual. É como se você tivesse realizado uma grande façanha. Chegado ao topo do monte Everest. Ser escolhido dentre tantos. É como se você estivesse relembrando os momentos de glória quando, ainda um espermatozoide, superou todos os rivais para penetrar no óvulo. A questão é que essa sensação vai passar em breve, e o que você fará depois demonstrará um pouco do seu caráter, moral e inteligência.

O primeiro passo então é apagar aquele vídeo que você gravou com a câmera escondida. As consequências da divulgação serão as piores. Sua parceira poderá ter a vida destruída e ficar traumatizada por muito tempo. Além disso, você ganhará a fama de garotinho covarde e estúpido que quer se sentir homem mostrando a intimidade de outra pessoa. Avise para o seu ego que essa atitude é patética e só alimentará sua vontade de ser grande por algum tempo. Além de um processo judicial e perseguição virtual posterior por parte de todos, pode ser que você entre para o rol dos babacas entre as mulheres da sua região.

É possível, também, que você queira contar para alguém a sua façanha. E como a maioria das pessoas, é natural que você queira se favorecer um pouco. Digamos que melhorar a qualidade dos seus atos. De certa forma é normal querer se gabar de algum triunfo. Mulheres também fazem isso, de uma forma diferente, mas fazem. A questão é que se você seguir o exemplo da maioria, vai acabar multiplicando por 10 toda a história e então, de um comedor medíocre você passa a ser o “pica das galáxias”, e as chances de que você não seja são grandes. Inventar história ou se gabar demais pode gerar um efeito engrandecedor diante dos seus amigos mais próximos, mas se essa mentira chega aos ouvidos da sua parceira sexual, pode ser que você passe muita vergonha depois.



Outra possibilidade é que você siga uma das duas correntes que sempre estão na moda: ser pseudo-cafajeste ou romântico meloso. Se você não tem o costume de pensar por si mesmo e fazer suas escolhas com base nas suas próprias convicções, é possível que você, contaminado pelo excesso de informação que temos hoje, queira incorporar um dos dois perfis citados acima. No primeiro caso você finge não se importar com ninguém e ser desapegado, cai fora e nunca mais fala com a sua parceira para proteger você de algum sofrimento ou para "torna-lo" cafajeste, e não é bem assim que funciona, meu caro. No outro caso, você faz justamente o contrário, é extremamente pegajoso, ciumento, liga 10 vezes no outro dia e diz o tempo todo que adorou o sexo que fizeram. Isso gera repulsa. Tente ir sempre pelo caminho do meio. O caminho do bom-senso. Quem tenta sustentar demais imagens assim uma hora acaba sofrendo demais na vida. A prática deixa isso bem claro.

Por fim entenda que o ato sexual NÃO é seu. Ele é compartilhado entre você e sua parceira. Você não é dono. Não tem direitos autorais ou de imagem. Você não domina tudo sozinho, por mais que tenha perfil de dominador. É justamente por isso que você não tem o direito de fazer nada que NÃO seja acordado entre as pessoas que estão envolvidas. Agir como um homem maduro não significa ser o certinho que sempre segue as regras e faz tudo igual, e sim, demonstra que você não precisa de atitudes covardes para se sentir homem de verdade, pois você já é, sem precisar demonstrar nada.

>>> Me acompanhe pelo FacebookTwitter e Youtube

Sim, ela deu para você e foi bom. Você gostou, gozou, ela talvez também. Pode ser que a partir de agora ela mude o comportamento, trate você muito bem ou muito mal, seja uma idiota ou a mais carinhosa das pessoas, mas o importante é você perceber que, assim como você, uma mulher pode acertar e errar, ser justa ou injusta. Sendo assim, apague da sua mente dois tipos pensamento: 

1) Toda mulher é um ser angelical e indefeso que merece sempre o melhor dos tratamentos, SIMPLESMENTE por ter nascido mulher;

2) Toda mulher é vagabunda e errada, merece ser tratada como lixo e como pessoa inferior, SIMPLESMENTE por ter nascido mulher.

Esses dois caminhos são equivocados e podem levar você a cometer atos estúpidos contra si mesmo e contra outras pessoas. 

Quer uma dica?

Tudo o que for fazer faça por amor, ou seja, faça sem esperar nada em troca. Se a mulher ou o cara com quem você se relacionou teve uma atitude egoísta ou injusta diante de você, saiba que quem perde é a outra pessoa, não você.

Abraço e até a próxima!


P.S.: Leia meus outros artigos e me adicione nas redes sociais. 


Os Direitos Autorais no Brasil são regulamentados pela Lei 9.610. A violação desses direitos está prevista no artigo 184 do Código Penal. Este artigo pode ser publicado em outros sites desde que seja citado o autor e o link de acesso para o texto original neste site.


Nenhum comentário

Postar um comentário