Slider Background

De repente ele ficou frio e se afastou

de leitura

terça-feira, dezembro 27, 2016




E de repente ele ficou frio e se afastou. Uma pergunta muito comum que recebo diariamente é: Ele era muito bom comigo, me tratava bem, elogiava, vivia mandando mensagens, fazia de tudo para ficar comigo, mas então, foi só começamos a ter relações sexuais ou eu me entregar para ele que ele aparentemente perdeu o interesse. Sumiu do whatsapp, não curte mais minhas fotos, só fala comigo quando eu vou atrás, ficou frio e se afastou. Eu pergunto porque ele mudou e ele diz que está tudo normal. Por que isso aconteceu comigo?

Se identificou com esse texto? Então continue lendo que vou ajudar você.

Antes de mais nada, quero deixar claro que esse comportamento não é exclusivo dos homens. Embora existam algumas diferenças basilares, mulheres também se comportam de forma semelhante quando a barriga está cheia rápida demais. Além do mais, mulheres possuem a capacidade de “jogar” muito superior a dos homens em geral. Sua condição biológica e social facilita o trabalho de aquecer e esfriar relações, criando paixão instantaneamente na maioria dos casos. 

Mas afinal de contas, por que ele mudou tanto depois que eu comecei a me entregar e ir atrás?

Como em praticamente todo texto que eu escrevo, vou ser simples e objetivo: Ele fez isso porque você deu o que ele queria rápido demais e, também, porque você provavelmente pulou fases da sedução

Ah, mas eu não gosto desse negócio de “joguinho”. 

Bom, se você não gosta então é melhor ir para outro planeta e torcer para encontrar outra espécie que não funcione com a lógica da concessão (falarei disso em um futuro artigo). Seu cérebro e mente funcionam com essa lógica, então não adianta ficar chorando. 

Entenda o seguinte: 

A grande maioria das pessoas é carente demais, e irá se relacionar para preencher essas carências (o que é um grande erro). Quando você satisfaz a carência alheia, é possível que essa pessoa simplesmente não veja mais você como a galinha dos ovos de ouro, e comece a pensar que ela não precisa mais de você, pois já está satisfeita. É como se a pessoa só criasse autoconfiança depois que você desse isso a ela. E depois que criasse a autoconfiança, ela achasse que nunca precisou de você na verdade.

Existem pessoas que se alimentam disso. Iniciam relacionamentos para serem bajuladas, satisfeitas, sustentadas, e depois caem fora sendo frias e insensíveis como se nunca tivessem precisado de você. Então você sente injustiça.

Garanto que quando você encontrar uma pessoa com pouca carência, autocontrole, autoconfiança e autoestima equilibrada, ela não se importará em conhecer você para suprir carências, e sim para potencializar satisfações. Você dar ou não no primeiro encontro fará pouca diferença para essa pessoa, pois esse fato não fará com que ela se sinta melhor, apenas mais satisfeita do que já é, e assim, é certo que ela não mudará no outro dia, rejeitando o que conseguiu, pois ela se satisfaz por si só. A não ser que realmente não tenha gostado de algo em você.

A questão é que como eu disse acima, a maioria das pessoas são carentes ou muito carentes, e por isso mesmo você precisa aprender a identificar e se comportar de forma diferente para evitar ciladas amorosas.

Simplificando:

Pessoa carente, pode começar a enxergar a sua satisfação em outras pessoas. Poderá mudar (esfriar, se afastar, ficar insensível a você) assim que for satisfeita rápido demais.

Pessoa muito carente, criará buracos enormes de carência e quase nunca conseguiram se sentir satisfeita e, por isso, terão a tendência de se humilhar, direta ou indiretamente, para conseguir afeto, carinho, atenção, dinheiro, etc....

>>> Me acompanhe pelo FacebookTwitter e Youtube

Quero que a partir de agora sempre que você for pensar em conhecer alguém para se relacionar procure evitar 4 coisas: 

  1. Ter muita ansiedade para satisfazer carências afetivas e, assim, apressar demais as coisas, agradando excessivamente antes da hora;
  2. Dar moral demais sem antes saber se a outra pessoa não está passando por um momento de carência traumática;
  3. Achar que porque você gostou da outra pessoa ela irá automaticamente gostar de você e agradar do jeito que você espera;
  4. Permitir o ato sexual achando que com isso o cara vai gostar mais de você, ou permitir o ato sexual cedo demais fazendo com que um cara mediano (segundo o seu ideal de homem) acredite ser “o cara”.

Se identificou com esse artigo? Quer trabalhar suas carências, entender melhor a mente humana, diminuir sua ansiedade e evoluir socialmente? Não perca tempo e me procure para iniciarmos uma terapia que vai mudar a sua vida!

Abraço e até a próxima

P.S.: Leia meus outros artigos e me adicione nas redes sociais.

Nenhum comentário

Postar um comentário